Produção do Nissan Qashqai será mantida no Reino Unido

Produção do Nissan Qashqai será mantida no Reino Unido

Apesar dos receios em torno dos efeitos do Brexit – a saída do Reino Unido da União Europeia –, a Nissan Motor Company anunciou, a seguir à reunião do seu Comité Executivo, que irá produzir o próximo Qashqai nas suas instalações de Sunderland no Reino Unido, adicionando também a produção do próximo modelo X-Trail.

A decisão da Nissan segue o compromisso do governo do Reino Unido em assegurar que as instalações de Sunderland permaneçam competitivas. Como resultado, a Nissan irá aumentar o seu investimento em Sunderland, assegurando e suportando o emprego de mais de 7.000 trabalhadores das instalações.

“Tenho o prazer de anunciar que a Nissan continuará a investir em Sunderland. Os nossos funcionários continuam a fazer dessas instalações uma fábrica globalmente competitiva, produzindo diariamente produtos de elevada qualidade e elevado valor”, afirmou Carlos Ghosn, Presidente e CEO da Nissan, para quem as garantias de apoio por parte do governo britânico acabaram por ser essenciais para este resultado.

As instalações da Nissan em Sunderland foram inauguradas em 1986 e produziram desde então quase nove milhões de automóveis. Um em cada três automóveis produzidos no Reino Unido foi-o em Sunderland, o que faz desta a maior fábrica automóvel de todos os tempos do país.

Além disso, 80 por cento da produção de Sunderland é exportada para mais de 130 mercados internacionais. Mais de dois milhões de Qashqai foram construídos em Sunderland em menos de 10 anos. Até à data, a Nissan investiu mais de 3,7 mil milhões de libras esterlinas (4,1 mil milhões de euros) em Sunderland.

Anterior Novo Citroën C3: Irreverência a partir dos 12.650€
Próximo Nissan Micra NISMO poderá ser uma realidade

Artigos relacionados

Audi produz unidade um milhão do Q5 em Ingolstadt

Lançado em 2008, o Audi Q5 registou esta quinta-feira um marco histórico com a milionésima unidade a sair da linha de montagem da fábrica de Ingolstadt. Este exemplar histórico foi

Jaguar Land Rover renova patente da designação Defender

A Jaguar Land Rover procedeu à renovação do nome Defender, o que dá aos entusiastas da marca um pouco mais de esperança quanto à produção de um sucessor para o

Novo Citroën C-Elysée: Mais e melhor a partir dos 17.400 euros

Já se conhecem os preços em Portugal para o renovado C-Elysée, berlina de três volumes que chega agora ao nosso país.