Porsche Panamera 4 E-Hybrid: Encontro entre eficiência e desportividade

Porsche Panamera 4 E-Hybrid: Encontro entre eficiência e desportividade

O Salão de Paris vai servir de palco para a revelação do quarto modelo da gama do novo Panamera, esta mais orientada para a eficiência e ecologia: o Panamera 4 E-Hybrid, munido de tração integral e uma autonomia em modo elétrico que vai até aos 50 quilómetros.

Com 462 cv de potência e um binário máximo de 700 Nm, apresenta um consumo médio de 2,5 l/100 km anunciado, a que correspondem 56 g/km de emissões de CO2. O Panamera 4 E-Hybrid já está disponível para encomenda, com preços em Portugal que se iniciam nos 115.337 euros.

O novo Porsche híbrido Plug-in arranca sempre em modo elétrico e circula sem emitir gases de escape durante um percurso que pode ir até aos 50 quilómetros, dentro de uma velocidade de até 140 km/h. Este Porsche de tração integral alcança uma velocidade máxima de 278 km/h e acelera dos 0 dos 100 km/h em apenas 4,6 segundos. O binário é distribuído pelas quatro rodas e as três câmaras da suspensão pneumática asseguram um equilíbrio aprimorado entre o conforto e a dinâmica.

Tal como no 918 Spyder, a potência do motor elétrico do novo modelo Panamera – 100 kW (136 CV) e 400 Nm de binário – está disponível assim que o condutor carrega no acelerador. No seu antecessor, era necessário pressionar o pedal até pelo menos 80 por cento para ser disponibilizada a potência elétrica adicional. Agora, o motor elétrico e o motor a gasolina interagem em perfeita harmonia logo desde o início. Da mesma forma que acontece no 918 Spyder, o motor elétrico está sempre disponível para oferecer potência suplementar. Este facto, em conjunto com as características do novo motor V6 biturbo de 2.9 litros (330 CV/450 Nm), ajuda o Panamera 4 E-Hybrid a atingir prestações dignas de registo.

Juntamente com o motor V6 a gasolina com desacoplamento automático, o motor elétrico estreia a nova geração do módulo híbrido da Porsche. Em contraste com o sistema eletrohidráulico do seu antecessor, o desacoplamento do novo Panamera é atuado de forma eletromecânica através de uma embraiagem de atuação elétrica (ECA), o que resulta em tempos de resposta ainda mais rápidos. Tal como nos restantes modelos da segunda geração do Panamera, surge com uma nova caixa de velocidades PDK de oito relações. O motor elétrico fornece potência através das baterias de iões de lítio arrefecidas por líquido.

As baterias, integradas sob o piso do compartimento da bagageira, são agora mais potentes tendo subido dos 9.4 para os 14.1 kWh, ainda que o peso tenha permanecido o mesmo. As baterias de alta voltagem demoram apenas 5.8 horas até estarem totalmente carregadas através de uma ligação de 230-V, 10-A. Se o condutor optar pelo opcional carregamento de 7.2 kW com ligação de 230-V, 32-A, em vez do carregamento de 3.6-kW de série do Panamera, as baterias carregam em apenas 3.6 horas. O processo de carregamento também pode ser iniciado utilizando o temporizador do Porsche Communication Management (PCM), ou da aplicação Porsche Car Connect (para smartphones e Apple Watch). Além disso, o Panamera 4 E-Hybrid está equipado de série com o sistema de ar condicionado auxiliar para aquecer ou arrefecer o habitáculo enquanto carrega.

panamera-hybrid_3

Um dos destaques da segunda geração do Panamera é o ecrã totalmente novo, com um conceito de visualização e controlo recém-criados na forma de Porsche Advanced Cockpit com painéis sensíveis ao toque configuráveis individualmente. Dois ecrãs de sete polegadas, um de cada lado do conta-rotações analógico, formam o cockpit interactivo e, em contraste com as restantes novas versões, o Panamera 4 E-Hybrid contempla um medidor de energia adaptado para a funcionalidade híbrida, similar ao que é utilizado no superdesportivo Porsche 918 Spyder. Um ecrã de 12.3 polegadas, sensível ao toque, funciona como central de comandos do sistema PCM.

O Pacote Sport Chrono, que inclui o comutador de modos integrado no volante, faz parte do equipamento de série do Panamera 4 E-Hybrid. Este comutador e o Porsche Communication Management são utilizados para ativar os vários modos de condução disponíveis. Nesta opção de modos estão incluídos os já familiares “Sport” e “Sport Plus”, que os restantes modelos Panamera já possuem quando estão equipados com o Pacote Sport Chrono. Os modos específicos desta versão híbrida são o “E-Power”, “Hybrid Auto”, “E-Hold” e “E-Charge”. O Panamera 4 E-Hybrid arranca sempre no modo elétrico “E-Power”.

O modo “Hybrid Auto” surge de um desenvolvimento totalmente novo. Quando este modo é selecionado, o Panamera altera e combina automaticamente as fontes de alimentação para obter a máxima eficiência. O modo “E-Hold” permite que o condutor conserve o atual estado de carga da bateria para poder utilizar o modo elétrico e conduzir com “zero emissões” numa zona que lhe seja mais favorável, ao passo que no modo “E-Charge”, a bateria é carregada pelo motor V6. Para conseguir este feito, o motor a gasolina gera mais potência do que aquela que é realmente necessária na condução.

Anterior Mercedes-Benz e Bosch simplificam procura de estacionamento nas cidades
Próximo Novo Ferrari LaFerrari Aperta filmado bem de perto

Artigos relacionados

Honda mostra nova evolução do concept E Prototype

O novo modelo que a Honda vai levar ao Salão de Genebra é a evolução do protótipo Urban EV Concept de 2017 e é parte fundamental da estratégia de eletrificação da Honda “Electric Vision” para a Europa.

Restyling da VW T6 coloca-a noutro patamar

A Volkswagen mostrou o restyling que realizou à sexta geração da Transporter… fique a conhecê-lo

Ford Mustang é o coupé desportivo mais vendido do Mundo

No seu primeiro ano de disponibilidade à escala global, o Ford Mustang tornou-se no coupé desportivo mais vendido do mundo, de acordo com os dados mais recentes da empresa IHS

0 Comentários

Ainda sem comentários!

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Deixe um comentário