Novo Opel Corsa quer ser referência em aerodinâmica

O Opel Corsa foi, desde sempre, líder em inovação. A nova geração do modelo, que tem estreia mundial marcada para setembro no Salão de Frankfurt, não foge à regra.

Para além de tecnologia inédita no segmento, como os faróis de matriz de LED, e de uma lista completa de sistemas de assistência à condução, bem superior à de grande parte dos concorrentes nesta classe, o novo Corsa destaca-se também no capítulo da aerodinâmica.

Tal como sucedeu com todos os modelos mais recentes da Opel, a aerodinâmica da sexta geração Corsa foi otimizada no túnel de vento do Instituto de Pesquisa de Engenharia Automóvel da Universidade de Estugarda. O resultado final traduz-se num coeficiente de resistência ao ar (Cd) de apenas 0.29, o que é um excelente valor para um automóvel destas dimensões. A reduzida área frontal de 2,14 m2 contribui também para tornar o novo Corsa num dos automóveis mais aerodinâmicos da classe.

Face aos desafios colocados em matéria de emissões de CO2, o apuramento aerodinâmico ganha importância crescente na indústria automóvel. Menor resistência ao avanço significa menos energia para locomover o automóvel, o que se traduz em baixo consumo de combustível e menores emissões.

A título de exemplo, refira-se que um corte de 10 por cento no coeficiente aerodinâmico produz uma redução de cerca de dois por cento nos consumos NEDC, ou de cerca de cinco por cento quando o automóvel se desloca a 130 km/h.

Para atingirem um valor referencial de 0.29 Cd, os engenheiros da Opel dedicaram especial atenção a variados detalhes. Por exemplo, o fundo do automóvel possui carenagem desde o compartimento do motor até ao eixo traseiro, o que melhora a passagem do ar sob o veículo.

Por seu turno, o ‘spoiler’ colocado no topo da tampa da mala reduz a turbulência na traseira ao mesmo tempo que cria força descendente sobre o eixo traseiro. Este é um fator que intervém decisivamente na elevada estabilidade direcional do novo Corsa, especialmente a velocidades mais altas em autoestrada.

O novo Corsa está equipado com cortina ativa na grelha dianteira. Ao fechar a entrada de ar quando há menor necessidade de arrefecimento do motor, este dispositivo, que até agora só se encontrava em automóveis de segmentos superiores, retira da equação aerodinâmica a turbulência no compartimento do motor. Quando está fechada, a cortina deflete o ar para baixo e para os lados do automóvel.

Anterior SEAT Leon chega ao milhão de unidades vendidas desde 2012
Próximo Porsche lança novos 911 Carrera Coupé e Cabriolet

Artigos relacionados

SUV da Hyundai distinguidos com o prémio 2008 IDEA Design

O design da Hyundai foi reconhecido pelos júris do International Design Excellence Awards (IDEA) 2018 – uma das três mais prestigiadas distinções na área do design do mundo.

Volkswagen vai revelar SUV elétrico em Xangai

A Volkswagen anunciou a revelação no Salão de Xangai, no final de abril, de um protótipo de um SUV totalmente elétrico com base na nova plataforma modular elétrica MEB do grupo.

Proteção do piloto testada pela Ferrari causa discórdia entre pilotos

A Fórmula 1 prepara-se para introduzir no próximo ano um novo sistema de segurança para os pilotos, mas a discussão continua sobre o formato desse mesmo dispositivo. Para tornar a