Novo Opel Astra 1.6 Turbo OPC Line chega já em novembro

Novo Opel Astra 1.6 Turbo OPC Line chega já em novembro

Ainda não se trata do Astra OPC ‘puro e duro’ que se esperava, mas já é um bom começo. O mais recente compacto familiar da marca de Rüsselsheim recebe em novembro a sua versão mais potente, equipada com um novo motor 1.6 Turbo ECOTEC capaz de debitar 200 cv de potência e 300 Nm de binário máximo.

Depois da entrada em cena do 1.6 BiTurbo CDTI de 160 cv, a gasóleo, o novo 1.6 Turbo completa a gama Astra assumindo a posição de topo de gama nas opções a gasolina e, simultaneamente, de versão mais desportiva do modelo. Para marcar a diferença, o novo Astra 1.6 Turbo surge exclusivamente com o novo nível de equipamento OPC Line, dotado de para-choques de novo desenho e saias laterais.

O novo 1.6 Turbo pertence à mais recente geração de motores Opel, desenvolvida em torno de padrões de elevada eficiência. A arquitetura de baixo peso e a aerodinâmica têm um papel crucial na linha de modelos Astra. O novo motor dá o seu contributo e assume particular destaque, nomeadamente através do recurso a alumínio para o bloco e a cabeça, e através de sofisticados sistemas de distribuição e de alimentação.

O impressionante binário de 300 Nm (com overboost) é um dos fatores que permitem ao novo Astra 1.6 Turbo OPC Line acelerar de zero a 100 km/h em apenas 7,0 segundos. A recuperação entre os 80 e os 120 km/h em quinta velocidade cumpre-se em apenas 6,9 segundos, sendo possível alcançar a velocidade máxima de 235 km/h. O consumo médio em ciclo misto, de acordo com a norma NEDC, situa-se em apenas 6,1 l/100.

Visual a condizer

A nova versão OPC Line distingue-se exteriormente por para-choques dianteiro e traseiro de novo desenho, e saias laterais. Por dentro, como habitualmente nos modelos OPC, o forro do tejadilho e dos pilares é escuro, em vez de claro.

A incorporação dos novos para-choques faz o Astra parecer ainda mais baixo e largo. À frente, saltam imediatamente à vista as grelhas sob os faróis, que reforçam o visual dinâmico. Aqui, as lamelas horizontais vão buscar o tema à grelha principal. Por seu turno, o para-choques traseiro é mais volumoso que os das restantes versões. A chapa de matrícula surge inserida numa concavidade profunda limitada por linhas vincadas, enquadrada por módulos que representam extratores de ar.

Na extensa lista de equipamento de série incluem-se, em evidência, bancos desportivos, jantes em liga leve (17”), sensores de luz e chuva, computador de bordo completo, comutação automática médios/máximos, sistema de reconhecimento de sinais de trânsito, sistema de alerta de saída de faixa (com correção autónoma da direção) e alerta de colisão dianteira iminente (com travagem autónoma de emergência), entre muitos outros. No que diz respeito ao infoentretenimento e à conectividade, os sistemas IntelliLink e Opel OnStar são também de série.

A Opel propõe o novo Astra 1.6 Turbo OPC Line ao preço de 28.250 euros. Para além do Astra 1.6 Turbo, a marca criou também versões OPC Line para os Astra de cinco portas com motores 1.6 BiTurbo CDTI, 1.6 CDTI e 1.4 Turbo.

Anterior Renault Mégane Sport Tourer: Polivalência familiar a partir dos 22.350 euros
Próximo Lexus revela LC 500 para o campeonato Super GT

Artigos relacionados

Ferrari SP 275 RW Competizione com base técnica do F12 tdf

A Ferrari revelou todos os detalhes do seu projeto especial SP 275 RW Competizione, anteriormente apresentado nas Finais Mundiais da marca em Daytona.

Peugeot vence e convence no Dakar; Peterhansel reforça lenda

A Peugeot amealhou na edição deste ano do Dakar mais uma vitória, desta feita obtida de dominante com os seus três novos 3008 DKR a ocuparem as posições do pódio, cabendo ao ‘histórico’ Stéphane Peterhansel o lugar mais alto pelo segundo ano consecutivo.

Mercedes-Benz investe 20 mil milhões de euros em células de bateria

A empresa desempenha atualmente um papel de liderança em todas as quatro áreas da mobilidade elétrica – “connectivity”, “autonomous”, “shared & services” e “electric” – e está a investir dez mil milhões de euros na expansão do seu portfólio de veículos elétricos e mais mil milhões de euros na rede global de fábricas de baterias.

0 Comentários

Ainda sem comentários!

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Deixe um comentário