Motor Diesel de 120 CV chega ao Honda Civic em 2018

Motor Diesel de 120 CV chega ao Honda Civic em 2018

A Honda irá lançar uma revista do motor 1.6 i-DTEC de 120 CV para o novo Civic no mercado europeu já a partir de março de 2018.

O novo motor é uma das primeiras unidades a serem testadas oficialmente no âmbito do novo ciclo de consumos e emissões, o WLTP (Procedimento de Teste Global harmonizado para Veículos Ligeiros – Worldwide Harmonized Light Vehicle Test Procedure), que entrará em vigor este ano. Enquanto os dados do ciclo NEDC (New European Driving Cycle) são baseados num perfil de condução teórico, o ciclo WLTP foi desenvolvido usando dados de condições reais de condução recolhidos em todo o mundo. Assim, é concebido para produzir resultados mais próximos de uma experiência de condução real.

A Honda fez melhorias significativas no motor e no sistema de escape para maximizar o desempenho em ambiente real. As melhorias de eficiência para o novo Honda Civic 1.6 i-DTEC resultam numa economia de combustível a partir de 3.7 l/100 km e emissões de CO2 de 99g/km (no ciclo WLTP).

As melhorias para o motor Diesel de 1.6 litros incluem uma redução na fricção dos cilindros, graças a pistões feitos em liga de aço cromo-molibdénio de alta resistência, bem como um acabamento polido dos cilindros para permitir um movimento mais suave do pistão. O motor com 1.597 cm3 usa o mesmo avançado sistema de injeção de combustível da Bosch e possui um turbocompressor compacto de elevada eficiência e um sistema de recirculação de gases de escape (EGR) de baixa pressão. Graças a uma cambota redesenhada com diminuição de peso e a um bloco do motor em alumínio de alta pressão, com um novo canal de refrigeração aberto (open-deck), o peso do motor foi reduzido. Além disso, graças a reforços adicionais no bloco de cilindros foi aumentada a rigidez estrutural o que, por sua vez, permite um melhor controlo de ruído e vibrações.

O novo Honda 1.6 i-DTEC é também um dos primeiros motores a ser oficialmente submetido aos novos testes RDE (Real Driving Emission – Emissões Reais de Condução) para validar as emissões de NOx e nível de partículas emitidas. Este novo bloco de motor tem um sistema de armazenamento e conversão de NOx denominado NSC (NOx Storage Converter) com catalisadores de maior dimensão e fabricado com metais nobres (prata, platina e neodímio) que armazenam o óxido de azoto até ao ciclo de regeneração. Um novo sensor de gases, deteta com precisão quando o ciclo de regeneração é necessário o que permite um aumento da vida útil e da durabilidade dos componentes de escape.

O motor 1.6 i-DTEC produz 120 CV às 4.000 rpm e 300 Nm de binário às 2.000 rpm, levando o Civic dos 0 aos 100 km/h em 10,4 segundos. Uma transmissão automática de nove velocidades reforçará ainda mais as opções do Honda Civic em meados de 2018, representando sua primeira aplicação num carro de tração às duas rodas da marca.

Anterior Hyundai revela novo concept de SUV a hidrogénio
Próximo Honda com novo protótipo elétrico no Salão de Frankfurt

Artigos relacionados

Lewis Hamilton vence na Hungria e lidera campeonato

Com uma prestação muito positiva no GP da Hungria, Lewis Hamilton, da Mercedes, subiu ao degrau mais alto do pódio e com isso saltou igualmente para o comando do Mundial

SEAT e Conector selecionam empresas para o seu programa de aceleração de startups

A SEAT celebrou um dia dedicado à formação e aprendizagem com as suas start-ups, no denominado Startup Day.

Novo Mercedes Classe B chega em fevereiro de 2019

A Mercedes-Benz renova um modelo no qual já ninguém acreditava. Semelhante ao Classe A, mas com um aspeto engordado, não quer ser visto como um monovolume.