Nova Revista de Veículos Comerciais do Grupo V já está nas bancas

A Editorial Grupo V lança no mercado uma nova revista dedicada aos veículos comerciais, ligeiros e pesados, que pretende tornar-se líder deste segmento, tal como a revista que lhe serve de chancela, a Carros & Motores, que é líder dos títulos automóveis com uma circulação em banca de 20 mil exemplares por mês.

A Comerciais & Pesados é uma revista trimestral que pode ser adquirida no seu quiosque habitual por 2,50 euros. São 84 páginas de puro “trabalho” leve e pesado, sem esquecer o lazer. Trimestralmente vai levar até si ensaios, apresentações, estreias, novidades e atualidades do setor, sempre com a bitola de qualidade reconhecida ao Grupo V.

Gostaríamos de contar consigo para fazer desta publicação mais um sucesso editorial, como acontece com todas as revistas de grupo.

Na primeira edição pode conhecer em pormenor a Mercedes-Benz Sprinter elétrica, bem como o novo Mercedes-Benz eActros ou a pick-up Classe X 250d.

Temos ainda para si testes ao Fiat Stilo 1.3 Mjet Van, Hyundai H-350 E-VGT 150, Fiat Fullback Cross e damos a conhecer-lhe os três furgões do Grupo PSA, a Renault Master Z.E, os 30 anos da Volkswagen Califórnia, os 90 anos da DAF, uma atualidade sobre os tempso de descanso dos camionistas, temas interessante, curiosos e de fácil apreensão.

Anterior Thomas Sedran é o novo CEO da Volkswagen Veículos Comerciais
Próximo Hyundai continua a crescer nas vendas em Portugal

Artigos relacionados

Mercedes-Benz Classe E Coupé: Estilo dinâmico

A Mercedes-Benz revelou a nova geração do Classe E Coupé, que se afigura maior e mais requintada do que a sua antecessora, optando ao mesmo tempo por um aspeto dinâmico.

Iniciativa ‘Estrada Segura’ apela a viagens seguras

A Mercedes-Benz associou-se à TSF, à Galp e à Brisa para, numa ação conjunta denominada ‘Estrada Segura’, alertarem a população para os fatores de risco associados à condução em condições

Rede de postos de abastecimento de hidrogénio cresce na Alemanha

Enquanto se debate o papel do hidrogénio para a indústria automóvel, havendo quem defenda que este será o caminho a seguir para o setor da mobilidade, vão sendo dados passos