Kia vai ter o seu primeiro modelo com tecnologia Diesel/Híbrida

A Kia vai estrear na segunda metade deste ano a sua primeira motorização mild-hybrid Diesel de 48V, denominada “EcoDynamics+”. A nova tecnologia terá o seu lançamento no modelo Sportage, a que se seguirá a nova geração Ceed, e distingue-se pela maior eficácia na redução das emissões de CO2.

O mild-hybrid de 48V combina um motor elétrico com uma convencional unidade diesel, num sistema em que o primeiro ajuda nas acelerações e assegura a locomoção em diversas fases da condução, permitindo rodar mais tempo com o propulsor diesel desligado. Ao adotar a tecnologia de 48V (o padrão mais elevado da indústria automóvel atual), este mild-hybrid oferece ganhos sensíveis na redução das emissões.

O Sportage será o primeiro modelo a utilizar esta tecnologia no seio da marca. A introdução deste novo motor significa, de resto, que Kia passa a ser o primeiro construtor a oferecer uma gama com opções híbridas, híbridas plug-in, elétricas e, agora, a tecnologia 48V.

A Kia planeia lançar 16 novos grupos motopropulsores avançados até 2025, incluindo cinco novos híbridos, cinco híbridos plug-in, cinco elétricos e – em 2020 – um novo automóvel alimentado pela tecnologia fuel-cell.

Como funciona esta tecnologia

A tecnologia mild-hybrid da Kia adota um motor compacto de 0.46 kWh, uma bateria de 48-volts em iões de lítio e um novo Mild-Hybrid Starter-Generator (MHSG). Este “coração” do sistema é controlado eletronicamente, de acordo com as necessidades da utilização: o MHSG tanto pode desempenhar funções de “motor” como de “gerador”.

Ligado por uma correia à cambota do motor diesel, o MHSG pode fornecer até 10kW de energia elétrica ao motor elétrico, o qual vai ajudar o motor diesel em situações de aceleração. Como o motor elétrico é um emissões zero, este auxílio de potência à unidade diesel acaba por se traduzir na redução das emissões de gases de escape.

Em modo “gerador”, por outro lado, o sistema recolhe a energia cinética durante a desaceleração e a travagem, convertendo-a em energia elétrica para recarregar a bateria.

A carga da bateria pode também ser usada para ativar uma nova função, denominada Moving Stop & Start. Trata-se de um novo conceito aplicado ao Stop & Start que já existe na maioria dos automóveis de motorização convencional: neste caso, e se a bateria tiver carga suficiente, o motor diesel desliga automaticamente em situações de desaceleração ou travagem. O MHSG encarregar-se-á de o religar – em qualquer situação – assim que o condutor pressionar o pedal do acelerador.

O EcoDynamics+ diesel mild-hybrid é compatível com caixas manuais ou automáticas, bem como com todos os sistemas de tração (dianteira, posterior ou integral). A marca irá ainda adaptá-lo a motores a gasolina.

Anterior Depois do Opel Insignia Euro6 Temp, é a vez do Astra
Próximo Volvo Car Portugal comemora dez anos de atividade

Artigos relacionados

Bentley Bentayga recebe motorização Diesel de elevada potência

Tirando partido do desenvolvimento do Audi SQ7, a Bentley aplica a mesma fórmula ao seu Bentley de luxo, o Bentayga, que agora surge também com uma variante Diesel de elevada potência.

McLaren anuncia final de produção do P1

A McLaren anunciou o final de produção daquele que foi um dos hiperdesportivos exóticos mais relevantes de sempre, o P1. O modelo híbrido da marca de Woking distinguiu-se por ser

Leaseplan é a nova parceira preferencial de renting da FCA

A LeasePlan Corporation N.V., líder global no Car-as-a-Service, e a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) anunciaram hoje uma parceria de renting em vários mercados europeus.