Já foram vendidos na Europa 3 milhões de Nissan Qashqai

Dez anos depois de ter entrado em comercialização, a Nissan anuncia vendas recorde na Europa de 3 milhões de unidades do Qashqai, um número que o coloca com um papel primordial na estratégia da marca na Europa.

A fábrica da Nissan em Sunderland, berço do Qashqai, tal como do Juke e do novo LEAF, registou a produção de 346.856 unidades do líder dos Crossovers, 265.520 das quais vendidas na Europa.

As vendas do Qashqai ajudaram a Nissan a atingir uma cota de mercado na Europa de 3,7%, tendo a Espanha (com um aumento de vendas de 9,4%), França (aumento de vendas de 3%) e a Rússia (aumento de vendas de 12,4%) desempenhado papeis centrais neste resultado.

Em Portugal, a Nissan tem registado um crescimento progressivo e constante da sua quota de mercado, que em 2017 alcançou 5,2%, equivalente a um crescimento de 11% num mercado que evoluiu em 7,6%.

Neste período o Nissan Qashqai reforçou a sua liderança do mercado nacional dos crossovers, conquistando 28,1% de quota de mercado no segmento C-SUV e conseguindo mesmo, com as suas mais de seis mil vendas em 2017, colocar-se na 2ª posição absoluta do segmento C.

O Qashqai é o modelo mais bem-sucedido na história da Nissan na Europa e a sua mais recente geração representa uma forte evolução do modelo. Desde o lançamento em 2007, o Nissan Qashqai venceu mais de 80 prémios, incluindo 19 títulos de “Automóvel do Ano”.

Anterior Os 50 anos da Toyota em Portugal são celebrados com várias campanhas
Próximo Crossland X ultrapassa marca das 100 mil encomendas

Artigos relacionados

Pininfarina H600 vai chegar às ruas no final da década

Além do Fittipaldi EF7, a Pininfarina surgiu em Genebra com um concept de uma berlina de luxo para marca Hybrid Kinetic (HK), devendo esse modelo chegar à produção ainda nesta década.

Opel Insignia lidera implementação da futura norma Euro 6d-TEMP

A Opel está na linha da frente da indústria automóvel na implementação da futura norma europeia de emissões Euro 6d-TEMP, a qual recorre, pela primeira vez, a medições efetuadas na via pública segundo o padrão Real Driving Emissions (emissões em condições reais).

Na fase final de desenvolvimento: a nova geração Opel Insignia

Esta ‘berlina’ de cinco portas assenta numa arquitetura completamente nova, que tem distância entre eixos consideravelmente superior à do anterior modelo (mais nove centímetros).