Alpine já tem primeiro concessionário em Portugal

A Alpine chega a Portugal, num espaço único e exclusivo, que ostenta todo o ADN da marca automóvel de Dieppe. O desportivo A110 faz as “honras da casa” e já está à venda. O espaço fica junto ao concessionário da Renault em Chelas, local de passagem frequente na zona de Lisboa.

Quando, a 25 de junho de 1955, o jovem de 33 anos, Jean Rédélé criou a “Société des Automobiles Alpine”, estava longe de pensar quão bem-sucedida seria a aventura de criar automóveis desportivos, também com fortes ligações ao mundo da competição automóvel.

Passados mais de 60 anos, o legado da Alpine mantém-se vivo, e é nessa vivaz e dinâmica atmosfera que a marca chega a Portugal.

O novo Alpine A110 tem um motor de quatro cilindros e 1.8 litros de cilindrada, sobrealimentado por turbocompressor, capaz de debitar 252 cavalos. Pesa 1080 quilos. À relação peso/potência de 4,3 kg/cv, junta-se uma distribuição de peso quase equitativa (56% atrás e 44% à frente), capaz de conferir ao A110 um comportamento dinâmico preciso. Atinge os 250 km/h de velocidade máxima (limitada eletronicamente) e cumpre a famosa marca dos 0-100 km/h nuns escassos 4,5 segundos.

Anterior Volvo Car Portugal comemora dez anos de atividade
Próximo Passion Days da Renault mete Mégane RS pelo meio. Esteja atento!

Artigos relacionados

Honda supera os 100 milhões de unidades produzidas

Tendo iniciado a produção de motociclos em 1947, a marca nipónica apenas deu início à construção de automóveis em 1963 com o camião ligeiro T360 e o desportivo S500.

BMW i8 com atualização à vista na potência e autonomia

A BMW poderá levar a cabo uma atualização de meio de ciclo do i8 já no próximo ano, concedendo a este desportivo híbrido de 362 CV de potência uma estética melhorada e ainda mais potência a partir do seu conjunto motriz.

Lamborghini Centenario em honra do fundador

A Lamborghini revelou o seu novo exótico desportivo, naquela que é uma versão comemorativa do centenário do nascimento do fundador da marca, Ferruccio Lamborghini, cuja produção está limitada a apenas